Quatro municípios se unem em ação intermunicipal para preservar as árvores nativas da mata atlântica na região


Grupo quer formar banco de dados de espécies com potencial para serem matrizes de sementes

18/04/2018 20:54 - Atualizado em 14/06/2018 20:57 | Por: Otávio Manhani

Otávio Manhani/Jornal Comunicativo

Logotipo comunicativo original original original

Representantes do setor de Meio Ambiente de quatro municípios vizinhos iniciaram recentemente um trabalho de localização e identificação de árvores nativas da mata atlântica na região.

O objetivo do grupo é formar um banco de dados das espécies existentes na região com potencial para serem matrizes de sementes e, com isso, evitar uma eventual extinção das espécies.

Para isso, o grupo definiu que a primeira tarefa seria a identificação e localização geográfica de, ao menos, duas espécies da flora nativa por município participante desta ação intermunicipal.

Em Piacatu, foram localizadas e identificadas a paineira e a farinha seca. Já em Rinópolis o grupo registrou a existência do angico e o amendoim bravo, enquanto que em Gabriel Monteiro foi localizada a aroeira preta. Até o momento os interlocutores não identificaram nenhuma espécie em Santópolis do Aguapeí.

No entanto, o grupo informou que pretende se reunir novamente no mês de julho para dar sequência no cadastro de outras espécies existentes nestes municípios.

O grupo destaca que a disponibilidade de sementes de espécies nativas do bioma mata atlântica é fundamental para o planejamento e execução de projetos de recuperação de áreas degradadas, assim como para o estabelecimento de reservas legais em propriedades rurais da região.