Feira agropecuária faz parte desta 2ª edição do Juninão Popular de Piacatu


Além do resgate cultural nesta época do ano, evento reforça potencial turístico que o município almeja

15/06/2018 16:00 - Atualizado em 28/11/2018 16:09 | Por: Otávio Manhani

Otávio Manhani/Jornal Comunicativo

Junin%c3%a3o popular 2018 piacatu %28108%29 original
Maquinários agrícolas foram expostos durante o 2º Juninão Popular

A segunda edição do Juninão Popular, realizada entre os dias 8, 9 e 10 deste mês, em Piacatu, contou com um pavilhão para expositores do setor agropecuário. Animais de raça e maquinários foram expostos em um quarteirão, juntamente com um miniparque de diversões.

No pavilhão onde estavam expostos os animais, o público pôde conferir touros P.O (Puro de Origem), da Agropecuária São Lucas; bezerros da raça Girolando, de Alan Rodrigues; e ovelhas da raça Dorper, de Jaime José dos Santos.

Cavalos da raça Mangalarga, da Fazenda Santa Maria; e da raça Bretão, da Associação Tropeira de Assis (SP), também foram expostos, assim como uma égua de prova, da raça Quarto de Milha, de Gustavo Castro.

Representando a agricultura local, esteve presente a empresa Mudas Brambilla e produtos produzidos por meio do Programa Jovem Agricultor do Futuro. A Usina Nova Unialco, de Guararapes, também expôs alguns dos maquinários utilizados na colheita da cana-de-açúcar.

APRESENTAÇÕES

O evento, que estreou no ano passado, manteve suas atrações. No palco principal teve apresentações de danças típicas e quadrilhas, shows de viola, além de uma orquestra de violeiros, do município de Inúbia Paulista.

Já no palco montado no Rancho dos Tropeiros teve a apresentação de violeiros todas as noites e, no domingo (10), várias duplas se revezaram em apresentações do “Dez Horas de Viola”, que teve início durante o almoço.

Para a realização desse evento, o setor da Cultura e Turismo de Piacatu utilizou três quarteirões, sendo dois onde estão localizadas as Praças Florindo Gasparini e Toshihiko Nishikawa e o quarteirão que fica ao lado da Reserva Ambiental Fortunato Vendrame.

Na praça de alimentação, o público pôde optar por comidas e bebidas típicas ou comidas do cotidiano, como lanches, doces, refrigerantes e cerveja. Barraca de tiro-ao-alvo, pescaria, correio-elegante, fogueira, pau-de-sebo e a temida cadeia - feita em bambu - fizeram parte do Juninão Popular.

Os organizadores destacam que o evento tem por objetivo resgatar a cultura das festas juninas e, com isso, fortalecer Piacatu junto ao governo do Estado como Município de Interesse Turístico. Caso consiga, a cidade receberá R$ 550 mil anuais para fomentar e fortalecer o turismo.

ARTESANATO

O artesanato local e regional também teve seu espaço no Juninão Popular com a 5ª edição da Feirart (Feira do Artesanato). Várias tendas foram montadas pela organização do evento e disponibilizadas aos artesãos.

Das 11 tendas montadas para a exposição artesanal, duas foram destinadas ao artesanato local. O dirigente da Cultura e Turismo de Piacatu, Elio Siqueira da Rocha, destaca a importância da Feirart no evento.

“Além de expor e comercializar seus produtos, os artesãos contribuem, mesmo que indiretamente, com a divulgação do evento, pois, quando questionada onde adquiriu tal produto, a pessoa diz ‘comprei em uma feira de artesanato que tinha no Juninão Popular, em Piacatu’. Isso não deixa de ser uma forma de divulgação”, ressalta Rocha.

Em junho de 2016, atendendo a uma reivindicação dos 12 artesãos do município, a Prefeitura de Piacatu disponibilizou um espaço para exposição e comercialização permanente do artesanato local. Porém, não durou um ano.

A Casa do Artesão ficava aberta todos os dias da semana, onde os artesãos se revezavam. Ela funcionava na entrada da Secretaria Municipal da Cultura e Turismo. De acordo com Elio Rocha, o local teve que ser desativado para abrigar aulas de cursos técnicos gratuitos à população.

“Nossa proposta é que a Casa do Artesão seja instalada em uma das salas da Rodoviária”, adianta o dirigente cultural de Piacatu.

CAVALGADA

Uma cavalgada realizada durante as festividades do 2º Juninão Popular reuniu 11 comitivas, entre participantes do município e visitantes. Também participaram cavaleiros que não integravam nenhuma comitiva, mas fizeram questão de prestigiar o evento.

A concentração dos cavaleiros aconteceu no Sítio São Marcus, no bairro Barreiro, onde reside o prefeito de Piacatu, Euclasio Garrutti (DEM).

A cavalgada percorreu diversas ruas da cidade e se encerrou em frente ao palco principal do Juninão Popular, onde o prefeito discursou e o padre Robson Leandro Suffi Hanna abençoou os cavaleiros.

GALERIA DE FOTOS

  • Junin%c3%a3o popular 2018 piacatu %28108%29 original
  • Junin%c3%a3o popular 2018 piacatu %28132%29 original
  • Junin%c3%a3o popular 2018 piacatu %28116%29 original
  • Feirart 2018 piacatu %289%29 original
  • Cavalgada 2018 piacatu %2878%29 original