Morre, aos 82 anos, o ex-prefeito de Clementina, Daltro Vasques Mello


Corpo do ex-prefeito será velado no Clube das Paineiras; sepultamento será às 16h

24/07/2020 11:00 - Atualizado em 07/09/2020 19:25 | Por: Otávio Manhani

Otávio Manhani - Arquivo/Jornal Comunicativo

Daltro vasques mello ex prefeito de clementina 23.08.2013 original
Ex-prefeito durante evento em sua casa, em agosto de 2013

Morreu na noite de ontem (23), por volta das 23h, o ex-prefeito de Clementina, Daltro Vasques Mello, aos 82 anos. Ele estava internado há vários dias, segundo informações de pessoas próximas da família. Até o momento a reportagem não conseguiu falar com algum de seus familiares para fornecer mais detalhes sobre o falecimento do ex-prefeito.

O corpo de Daltro Vasques Mello será velado no Clube das Paineiras, em Clementina, e o sepultamento está previsto para as 16h de hoje, no Cemitério Municipal da Consolação. A prefeita de Clementina, Célia Conceição Freitas Galhardo (DEM), decretou luto oficial por três dias no município.

Daltro Vasques deixa a esposa, Marlene, filhos e netos. Em outubro de 2013, o ex-prefeito perdeu o filho Daltro Vasques Filho, o Daltrinho, aos 45 anos, vítima de um acidente de carro, que aconteceu no trevo que dá acesso ao município de Braúna, na rodovia Assis Chateaubriand (SP-425).

O ex-prefeito Daltro é neto de João Francisco Vasques (fundador do município de Clementina) e sobrinho de Clementina Vasques Abadia, que teve o nome cedido ao município (é a filha mais velha de João Francisco Vasques).

Devido à pandemia do novo coronavírus (covid-19), a família comunica que tomará todo tipo de proteção durante o velório, seguindo as orientações de saúde, entre elas: não será permitida entrada sem máscara e será obrigatória a higienização das mãos com álcool em gel. Outra recomendação é que abraços sejam evitados.

VIDA PÚBLICA

Daltro Vasques foi eleito prefeito na eleição de 1996 com 1.758 votos (52,9%). Ele teve como adversários políticos os candidatos Youssef Ismail Mansour, o Zé Turco, que disputou pelo então PFL (hoje Democratas) e teve 1.409 votos (42,4%); e Renato Francisco de Carvalho (PT), que registrou 40 votos (1,2%).

Na eleição municipal de 2000, Daltro Vasques tentou a reeleição, mas não conseguiu reeleger-se. Na ocasião, o candidato pelo então PFL, Carlos Garcia, foi eleito prefeito com 1.918 votos (54,44%), ante 1.605 votos (45,56%) de Daltro.

Entre as obras que marcaram a gestão Daltro Vasques frente à Prefeitura de Clementina, entre 1997 a 2000, está a inauguração do Sistema de Tratamento de Esgoto Sanitário da Bacia Sul, a sede própria da Cooperativa de Trabalho e Produção de Clementina e o lançamento da pedra fundamental para a construção do CCI (Centro de Convivência do Idoso).

Daltro Vasques Mello também doou terrenos para construção de casas populares no município, assim como para a instalação de uma Cooperativa de Leite. Ele também arrendou terras para pequenos produtores agrícolas da cidade e região.

Daltro Vasques Mello esteve filiado ao PSDB desde 19 de agosto de 1995.